Últimas notícias de economia, política, carros, emprego, educação, ciência, saúde, cultura do Brasil e do mundo. Vídeos dos telejornais da TV Globo e da GloboNews.
Mulher é condenada em SC por chamar servidores públicos de 'cambada de vagabundos' em rede social
Postagem foi feita em agosto de 2017. Indenização foi fixada em R$ 1 mil para cada funcionário que entrou com a ação judicial. Uma mulher foi condenada pela Justiça de Xanxerê, no Oeste catarinense, a indenizar quatro servidores públicos da Vigilância Sanitária do município por postar numa rede social que os funcionários do órgão são "idiotas sem noção e sem vontade de trabalhar", "cambada de vagabundos" e que "ganham sem trabalhar". Cabe recurso da decisão, que é de 14 de janeiro. A postagem foi feita em 23 de agosto de 2017. No processo, a mulher se defendeu dizendo que não quis ofender ninguém em particular e que estava reclamando do órgão público. Mas, para a juíza Lizandra Pinto de Souza, da 1ª Vara Cível, embora não tenha citado nomes, a acusada "se excedeu ao fazer a publicação em rede social", que tem "natural potencial de disseminação" e que ela atingiu a honra dos funcionários. A magistrada fixou indenização por danos morais no valor R$ 1 mil, somados juros e correção monetária, para cada um dos quatro servidores que entraram com a ação. "As redes sociais têm se mostrado um importante veículo de comunicação, onde muitas pessoas se expressam livremente, exercendo um direito assegurado constitucionalmente. Contudo, é possível ver, cotidianamente, nestas redes, excesso de linguagem, acusações precipitadas e ofensas de todo o gênero, que merecem ser coibidas", escreveu a juíza na decisão. Ainda na determinação, a magistrada citou que o fato de a mulher ter direcionado o comentário ao órgão público, não fica afastado o dano vivenciado pelos servidores que serão indenizados, porque a população do município é pequena e sabe que eles trabalham na Vigilância Sanitária. Veja mais notícias do estado no G1 SC
Fri, 17 Jan 2020 23:18:23 -0000
Vídeos: JL2 de sexta-feira, 17 de janeiro

Confira vídeos do telejornal com notícias do Pará. Confira vídeos do telejornal com notícias do Pará.
Fri, 17 Jan 2020 23:17:01 -0000
Instituto Água e Terra diz que quase todos os pontos estão próprios para banho no Paraná

Boletim desta sexta-feira (17) aponta que 48 pontos estão aptos para banho. Apenas a Ponta da Pita, em Antonina permanece impróprio. Instituto Água e Terra diz que quase todos os pontos estão próprios para banho no Paraná Arnaldo Alves/AEN O Instituto Água e Terra divulgou, nesta sexta-feira (17), o quinto boletim de balneabilidade do verão. Dos 49 pontos monitorados semanalmente no litoral, apenas um está impróprio para banho, a Ponta da Pita, em Antonina. O monitoramento é feito pelo IAP durante a temporada de verão. Ao todo, são monitorados semanalmente 49 pontos na região: 13 em Guaratuba, 14 em Matinhos, 11 em Pontal do Paraná, 6 na Ilha do Mel, 3 em Morretes e 2 em Antonina - veja o boletim completo do litoral. No interior, todos os 17 locais monitorados, como praias artificiais e represas, estão recomendados para banho, de acordo com o Instituto - veja o boletim completo do interior. A avaliação acontece nas cidades de Foz do Iguaçu, Santa Terezinha de Itaipu, São Miguel do Iguaçu, Itaipulândia, Missal, Santa Helena, Entre Rios do Oeste, Marechal Cândido Rondon e em Primeiro de Maio. Além destes locais, o boletim também traz informações de outros dez locais considerados permanentemente impróprios para banho, independentemente da época do ano. São eles: Canal Caiobá, Rio Brejatuba, Rio Olho D'água, Rio Matinhos, Gal. Mar. Deodoro, Canal Clevelânida, Canal do Camping, Rio das Pedras, Rio do Tenente e Rio Sai-Guaçu. Nestes pontos, não é recomendado o banho por conta da grande concentração de bactérias acima do limite legal. Como nos anos anteriores, o veranista pode se orientar com as bandeiras nas orlas das praias, nos rios e nos reservatórios, que indicam se os locais estão próprios ou impróprios para banho. Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.
Fri, 17 Jan 2020 23:16:55 -0000
VÍDEOS: MS2 Campo Grande de sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Assista aos vídeos do telejornal com notícias de Campo Grande e região. Assista aos vídeos do telejornal com notícias de Campo Grande e região.
Fri, 17 Jan 2020 23:14:44 -0000
Homem morre atropelado em povoado e corpo é encontrado horas depois
Acidente aconteceu em Babaçulândia, na região norte do Tocantins. Não há pistas do motorista responsável pelo acidente. Um homem de 40 anos morreu em um acidente de trânsito em Babaçulândia, na região norte do Tocantins. Ele foi atropelado. A vítima foi identificada como Edilson Morreira da Silva. Ele foi encontrado ser vida às margens da TO-222. A suspeita é que o atropelamento tenha ocorrido horas antes do corpo ser localizado. O acidente aconteceu no povoado Farturão. O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Araguaína. Testemunhas disseram que Edilson foi visto pela ultima vez indo para o povoado Bielândia, município de Filadélfia. Ainda não há pistas de quem é o motorista responsável pelo atropelamento. Veja mais notícias da região no G1 Tocantins.
Fri, 17 Jan 2020 23:12:48 -0000
VÍDEOS: TEM Notícias 2ª edição de Bauru e Marília desta sexta-feira, 17 de janeiro

Assista aos vídeos do telejornal com notícias do Centro-Oeste Paulista. Assista aos vídeos do telejornal com notícias do Centro-Oeste Paulista.
Fri, 17 Jan 2020 23:11:22 -0000
Caso Amanda: defensoria em Divinópolis pede homologação de laudo que atesta insanidade mental de vizinha que matou menina de 6 anos

Sarah Maria de Araújo confessou ter matado Amanda Filgueiras Calais em agosto de 2019; ela contou que cometeu o crime por vingança. O MP disse que não vai recorrer. Segundo a defesa de Sarah, laudo feito por perito atesta que ela tem problemas psiquiátricos Reprodução/TV Integração A defensoria pública em Divinópolis solicitou, nesta sexta-feira (17), que o juiz homologue um laudo psiquiátrico de Sarah Maria de Araújo, alegando que a mesma tem problemas de insanidade mental. Sarah matou Amanda Filgueiras Calais, de 6 anos, em agosto do ano passado. Sarah é assassina confessa e para que o laudo tenha valor jurídico, o juiz responsável precisa aceitar ou não a homologação no processo. O Ministério Público, que acusa Sarah, informou que está ciente do laudo e que por ter sido feito por um perito oficial, não irá recorrer, optando por aguardar a audiência de instrução. Aos poucos, Claudilene de Barros Filgueiras tenta recomeçar. A chegada de Lucas Gabriel reacende a esperança de dias melhores. “Eu espero que ele seja como a Amanda, ela era muito feliz. Não tinha tempo ruim com ela", disse a faxineira. O sonho de Amanda era ter um irmão. “O sonho dela era ter um irmão, que era vai nascer e infelizmente ela não está aqui, mas onde ela estiver, ela estará muito feliz”, conta a mãe emocionada. Claudilene de Barros Filgueiras, mãe de Amanda, tenta recomeçar a vida; ela estava grávida de dois meses quando a filha foi assassinada Reprodução/TV Integração O crime Claudilene estava grávida de dois meses quando Amanda foi morta pela vizinha, em agosto do ano passado, no Bairro Lagoa dos Mandarins. O crime brutal chocou a todos pela frieza da assassina confessa. Na época do crime, a PM disse que a família comunicou o desaparecimento da menina por volta das 17h do dia 8 de agosto. Em conjunto com moradores e o Corpo de Bombeiros, foi iniciada uma varredura pelo bairro na tentativa de localizá-la. Por volta de meia-noite de sexta-feira, moradores da rua onde a criança vivia com a família ouviram um forte barulho no quintal e foram verificar. Quando chegaram ao local encontraram o corpo da criança caído. Corpo de Amanda foi encontrado no Bairro Lagoa dos Mandarins em Divinópolis Reprodução/TV Integração Na residência vizinha de onde o corpo foi localizado, foram encontradas roupas da vítima e marcas de sangue. A Polícia Civil disse na época que a autora do crime era a vizinha da vítima e que após matar a criança, ela jogou o corpo pela janela do segundo andar do sobrado onde morava. Sarah contou, na época, que cometeu o crime por vingança, já que Claudilene teria feito uma denúncia no Conselho Tutelar contra ela. A mãe de Amanda nega que isso tenha ocorrido. Amanda foi assassinada em Divinópolis no ano passado Redes sociais/Divulgação Sarah foi presa no mesmo dia do assassinato e levada para o Presídio Floramar, em Divinópolis. Posteriormente ela foi encaminhada para o Presídio de Bambuí. "A investigada contou que a menina atravessou a rua para brincar com a filha dela, e juntas subiram para a casa da autora. Ainda segundo a mulher, num determinado momento as crianças brincavam e ela havia ido para o banheiro. Ainda segundo a autora contou, as meninas teriam chegado até a porta do banheiro e demonstrando que queriam urinar, como a mulher estava usando o banheiro ela orientou que as meninas utilizassem um balde que estava na área de serviço. A partir disso, Amanda teria sofrido uma queda e caído, segundo a investigada afirma", disse o delegado Regional da Polícia Civil, Leonardo Pio, na época do crime. O delegado afirmou ainda que os trabalhos de investigação realizados pelas equipes da polícia comprovaram que a situação não foi um acidente. O laudo da perícia técnica atestou que Amanda não morreu pela queda do segundo andar, a causa da morte foi por asfixia. Laudo Contudo, a situação pode mudar já que a defensoria pública conseguiu um laudo médico que atesta que Sarah tem transtorno psicótico. Portanto, ela deve ser transferida para um hospital psiquiátrico. Com o laudo médico, o defensor público Vanderlei Capanema pretende evitar que Sarah vá a júri popular. “Existe uma prorrogativa da defesa de tentar uma tese defensiva melhor para uma pessoa que é considerada inimputável, como é o caso de Sarah, com transtornos psiquiátricos. Porém, se não houver nenhuma novidade ou prova nova no processo, a tendência é que a gente peça mesmo a internação dela na primeira fase do procedimento de júri”, explicou Vanderlei. O defensor público afirma ainda que o laudo psiquiátrico não beneficia Sarah, apenas daria a destinação correta o crime que ela cometeu. “Por exemplo, se ela fosse considerada ‘normal’ e pudesse ser levada a júri popular e receber uma pena, se ela pegasse uns 22 anos, ela com nove anos poderia ter progressão e estar na rua. No caso de pessoas inimputáveis, considerada com transtorno mental, ela tem avaliações periódicas e poderia ficar até 30 anos internada”, finalizou o advogado. A mãe de Amanda lamentou a situação do laudo. “Espero que ela fique na cadeia e pegue 30 anos pelo que ela fez. O que ela fez foi um absurdo”, desabafou Claudilene. Claudilene guarda lembranças da filha Amanda Reprodução/TV Integração
Fri, 17 Jan 2020 23:11:19 -0000
VÍDEOS: TEM Notícias 2ª edição de Sorocaba e Jundiaí desta sexta-feira, 17 de janeiro

Assista aos vídeos com as notícias da região de Sorocaba e Jundiaí. Assista aos vídeos com as notícias da região de Sorocaba e Jundiaí.
Fri, 17 Jan 2020 23:10:48 -0000
VÍDEOS: EPTV2 Ribeirão Preto de sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

Veja as reportagens sobre Ribeirão Preto, Franca e região. Veja as reportagens sobre Ribeirão Preto, Franca e região.
Fri, 17 Jan 2020 23:10:37 -0000
VÍDEOS: NE2 de sexta-feira, 17 de janeiro

Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Pernambuco. Assista aos vídeos do telejornal com as notícias de Pernambuco.
Fri, 17 Jan 2020 23:08:01 -0000

This page was created in: 0.01 seconds

Copyright 2020 Oscar WiFi

This website or its third-party tools use cookies, which are necessary to its functioning and required to achieve the purposes illustrated in the cookie policy. By closing this banner, scrolling this page, clicking a link or continuing to browse otherwise, you agree to the use of cookies. If you want to know more or withdraw your consent to all or some of the cookies, please refer our Cookie Policy More info